» Página inicial » Ouvido » Patologias

OUVIDO : Patologias

Presbiacúsia -  É uma perda auditiva associada ao processo de envelhecimento, que se traduz numa perda de audição progressiva associada a dificuldades de percepção das palavras.  Começa a manifestar-se muito cedo, entre os 20 e os 30 anos, mas depois dos 45 anos é que pode ser prejudicial quando falamos da sociabilidade, pois a compreensão das palavras torna-se bastante complicada, ou seja, é mais um desafio que a pessoa tem que enfrentar, o que muitas das vezes faz com que se afaste de tudo e de todos, daí se dizer que a insuficiência auditiva é uma das principais causas da solidão.

 

Esta perda auditiva manifesta-se principalmente nos agudos, o que origina a que a pessoa ouça mas não compreende. Começa a ter problemas com as consoantes e mais tarde com as vogais. Não ouve os sons fracos mas também não suporta os sons fortes.


A perda auditiva muitas das vezes é acompanhada por zumbidos, o que provoca um enorme desconforto, principalmente à noite, em que o ambiente se torna mais silencioso.

A perda auditiva antes da terceira idade é um problema que não devemos colocar de lado, pensando que só acontece aos outros. Devido ao desgaste provocado pelo envelhecimento, a perda auditiva afecta cerca de 10% da população, acaba por ser mais comum em pessoas idosas, mas este problema está a ser cada vez mais frequente entre os jovens.

 

A perda auditiva precoce atinge principalmente pessoas que sofrem uma exposição contínua a ruídos intensos, entre os quais se encontram os metalúrgicos, carpinteiros, gráficos, serralheiros, pedreiros, DJs entre outros.


Tipos de perda de audição:

 

A maior parte das perdas auditivas tipificam-se em duas categorias: de transmissão ou de percepção.

 

A de transmissão ou condutiva acontece quando os sons não conseguem ser transmitidas através do ouvido externo ou médio para o ouvido interno. Pode acontecer por várias razões, nomeadamente, canal auditivo bloqueado, tímpano perfurado.

 

A de percepção ou sensorial  ocorre quer no ouvido interno quer no nervo auditivo, ou seja, o som chega ao ouvido interno, mas não consegue ser transmitido ao cérebro, que pode ter a ver com uma lesão das células nervosas da cóclea ou do nervo auditivo.

 

Esta perda auditiva é a mais comum principalmente porque é a perda auditiva relacionada com o processo de envelhecimento, estima-se que 90% das perdas auditivas sejam de percepção.

 

Existe também a Perda de audição mista que não é mais do que uma mistura da de transmissão e de percepção.